Como planejar a programação do Carnaval de 2021

O Carnaval do Rio é um dos maiores, mais ousados e mais brilhantes eventos do calendário brasileiro. Até lá espera-se que esteja tudo em ordem para não atrasar as quando é o Carnaval 2021, o que garante programação extensa das escolas de samba e também festas populares.
Este ano marca a primeira vez em seis anos que o futebolista brasileiro Neymar da Silva Santos Júnior vai perder as festividades no Rio de Janeiro, Brasil.
Neymar fez o anúncio em sua história no Instagram, afirmando: “com imensa felicidade, Eu anuncio que estou fora do Carnaval 2020. É isso. Desta vez não haverá controvérsia. Obrigado. Feliz Carnaval!”
Então, quando é o Carnaval do Rio, o que é celebrar, e como você pode se envolver? Aqui está tudo o que precisas de saber.

Quando é o Carnaval do Rio?
O Carnaval é um evento anual que começa sempre na sexta-feira antes da Quarta-Feira de cinzas. Este ano, essa data é 21 de fevereiro. Estende-se nos dias seguintes, terminando na Quarta-Feira de cinzas (26 de fevereiro), o dia em que a Quaresma começa.
Onde é o Carnaval do Rio?
Eventos acontecem no Rio de Janeiro, a cidade mais cosmopolita do Brasil. Todas as principais competições de samba entre escolas de dança rivais e desfiles ocorrem no Sambódromo – uma área de parada criada para o Carnaval. Após os eventos oficiais, o partido derrama para as ruas em todos os cantos da cidade.     
O que comemora o Carnaval?
O Carnaval do Rio está enraizado nas tradições pagãs europeias e no catolicismo. Era originalmente um festival de comida, quando as pessoas aproveitavam sua última oportunidade para se empanturrar antes do início da Quaresma, tradicionalmente um tempo de abstinência e jejum na Igreja Católica.
Mas a sensação única do Carnaval vem do conflito cultural entre os colonizadores portugueses e os povos indígenas. Os colonos compraram a tradição de Entrudo (Carnaval) da Europa, onde se encontrou com a paixão da população local pela música e dança.
Como planejar o Carnaval de 2021
Além de comprar bilhetes para os desfiles e absorver a atmosfera, Carnival goers também pode optar por participar, juntando-se a uma das escolas de samba disponíveis. Tudo o que eles têm a fazer é comprar um dos figurinos oficiais listados no site. No entanto, vale a pena entrar lá cedo-os trajes estão sujeitos à disponibilidade e os organizadores tendem a vender até meados de Janeiro.
 

Quem ganha mais do INSS na previdência brasileira antes da…

Quem pensa que os sistemas de pensões são algo alheio ou chato é que ainda se sente jovem. Ou não conhece o Brasil. Há semanas que as famílias, a imprensa e o Congresso discutem sobre como desativar a bomba explodiu em que se tornaram as aposentadorias. Um processo em que as filhas de militares são as vilãs preferidas. Acontece que 110.000 brasileiras que consultar extrato inss 2020 desfrutam de uma pensão vitalícia herdada de seu pai, que é compatível com o fato de ter um emprego, mas incompatível com ter um marido. Estas solteiras ganham um salário mensal de cerca de 6.000 reais (1300 euros), em um país onde dois terços de seus compatriotas vivem com seis vezes menos: 998 reais, o salário mínimo. Embora privilegiadas, elas não são as mais privilegiadas se obviamos que não tiveram que trabalhar para desfrutar desse direito.
A verdadeira casta –parte do 1% do Brasil– são os parlamentares com 6.200 euros por mês e os juízes. Uns e outros podem retirar-se logo. Não só isso. Eles terão a última palavra na hora de remover (ou não) os privilégios dos cargos providos.

Reforma da previdência – Vai sair?
A missão de reformar o sistema atual é de envergadura, que é vital para as contas públicas e a economia. O anterior presidente fracassou e agora ninguém dúvida, no Brasil, de aprovar (ou não) um sistema que substitua o atual é o que definirá o mandato de Jair Bolsonaro. As pensões dominam os noticiários, os jornais lançaram aplicativos para calcular como ficaria a paga… e #OuReformaOuquebra foi um dos assuntos mais comentados no Twitter no fim de semana.
Comparado com o resto do mundo, recolhem-se jovencísimos. As brasileiras, aos 53 anos de idade; eles, aos 57 de media porque é um dos poucos países sem idade mínima de aposentadoria. Basta contribuir três décadas ou mais. Precisamente nestes dias retirou-se para os 55 o juiz mais antigo do caso de corrupção Lava Jato. A partir de agora irá trabalhar de consultor.
O intenso debate está repleto de milhares de números, todas de enjoo. Aqui algumas essenciais. As pensões devoram 58% do orçamento, o triplo do que se investe na soma de educação e saúde; a Segurança Social absorve um 12,7% do PIB… um recuo. A reforma, que ainda tem meses de tratamento por diante, pretende-se economizar em uma década 1,16 bilhões de reais (263.000 milhões de euros).

Aposentados brasileiros são condenados a voltar para o…

Em plena discussão sobre a polêmica reforma da previdência proposta pelo Governo de Jair Bolsonaro, cerca de um em cada quatro idosos se vêem obrigados a continuar trabalhando para poder manter-se no Brasil.
Enquanto o Congresso analisa o duro projecto que pretende endurecer as condições para obter esse benefício e economizar cerca de 265.000 milhões de dólares em 10 anos, Ivan, Rosilda e Manuel se mostram alheios ao intenso debate. Seus problemas não acabarão com a reforma das pensões.
Todos eles, como milhares de aposentados e pensionistas no Brasil, continuam trabalhando, muitas vezes no mercado informal, para complementar uma renda que, em 65% dos casos não excede a um salário mínimo por mês, que hoje é de 998 reais (260 dólares).
Ivan Ferreira tem 59 anos, está aposentado após completar o tempo de contribuição que estabelece a legislação vigente -35 anos para os homens e 30 para as mulheres-, mas há quase um ano vende café e biscoitos caseiros em um posto itinerante, em uma praça central da cidade de São Paulo.

“Minha esposa ficou sem emprego e montou um café na rua. Comecei a ajudá-la e assim comecei a trabalhar na rua para completar o meu salário, porque a aposentadoria não é suficiente”, afirma em uma entrevista com a Efe.
Sua jornada é maratonista. Chegam as 06h00 da manhã, vão-se sobre meio-dia e à tarde elaboram os bolos do dia seguinte. Assim, quase todos os dias. “Eu gostaria de não ter que trabalhar mais, estar em casa, descansando, passeando, viajando, curtindo com a família…”, acrescenta.
Como Ferreira, 21 % dos aposentados continuam trabalhando no Brasil, dos quais quase a metade (47 %) citam como uma das principais razões para fazê-lo, as dificuldades que têm para pagar as contas, de acordo com uma pesquisa da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas e o Serviço de Proteção ao Crédito.
Oswaldo Almeida, de 63 anos, está em vias de se juntar a esse grupo. Aposentado há sete anos, à procura de um emprego de motorista de caminhão ou o que quer que surja.
Recebe o mínimo, ele vive com sua esposa, uma de suas filhas, dois netos e indigna que ele tenha que trabalhar a vida inteira” por 260 dólares e que um funcionário do Poder Legislativo tenha uma aposentadoria média de 26.800 reais (cerca de 7.000 dólares).
Bolsonaro e seu primeiro-ministro, o liberal, Paulo Guedes, asseguram que a sua reforma do sistema de pensões, que inclui a imposição de uma idade mínima de 62 anos para as mulheres e 65 para os homens, acabará com os “privilégios” e advertem que se não for aprovada, o Brasil “vai à falência”.
Por sua parte, o presidente do Sindicato Nacional dos Aposentados, João Batista, ressalta que essa premissa é uma “grande mentira” e que o que há é uma “má administração”, porque, historicamente, a falência das pensões foi usado “para fazer política”.
Para ele existem dois grupos de aposentados, que refletem a crua realidade. Os que são apoiados financeiramente pela família e aqueles que ainda sustentam a parte dela.
“Aqui no Brasil se um quer viver com dignidade, tem que pagar um plano de saúde (privado) e para um idoso não encontrá-lo por menos de 500, 600 reais (130, 155 dólares). Um minimamente razoável são mais de 1.000 reais (260 dólares), então, para alguém que percebe o mínimo já se foi toda a pensão”, explica o dirigente sindical.
A subida das pensões mínimas não está entre os objetivos descritos na reforma da previdência de Bolsonaro, que, em seus primeiros 100 dias de Governo, que se cumprem nesta quarta-feira, o tem apostado praticamente tudo para a aprovação deste texto.
Nessa situação também está Rosilda Alves, de 52 anos. Como ela mesma define, vive “apertada” obrigado, pensão por morte, um pouco acima do mínimo, que a obriga a trabalhar como costureira intermitente.
Seu parceiro há três anos que não consegue um emprego estável e agora é a trabalhador temporário no setor de construção de um país com uma renda per capita anual de 32.747 reais (cerca de 8.500 dólares), valor que esconde por trás uma extrema desigualdade.
No Rio de Janeiro, Manuel Robalino, de 82 anos, ainda vende batatas, tomates e legumes em uma praça e é taxativo ao qualificar o sistema previdenciário brasileiro: “É um fracasso”.
“Estou aposentado desde 1987 e todo ano cai um pouco o valor. Então chegará o dia em que eu ficarei com o salário mínimo”, explicou à Efe. Diz que não sabe se a reforma “, se beneficia ou prejudica” os atuais contribuintes, mas sim que o futuro será “mais difícil” para eles.
“O Governo tem um déficit, e eles querem corrigir, querem diminuí-la, mas não sei se vão conseguir”, declara, sem disfarçar seu pessimismo.

Aumento da tributação do PIS/COFINS indigna empresários -…

Como medida para corrigir o déficit fiscal, o governo brasileiro, através da emissão do Decreto 8.426/151 (o Decreto), aumentou a tributação de PIS/COFINS (contribuições sociais sobre as receitas brutas) de 0% para 4,65% (0,65% para PIS e 4% para as COFINS) sobre o rendimento financeiro realizado por empresas brasileiras sujeitas a tributação ao abrigo do regime não cumulativo.2 empresas brasileiras parcialmente sujeitas ao regime não cumulativo também estarão sujeitas a PIS/COFINS sobre renda financeira. Para saber os atuais valores devidos basta consultar pasep.com.br. 

Em 2004, as taxas de PIS/COFINS sobre o rendimento financeiro foram reduzidas para zero, excepto no que se refere aos rendimentos relacionados com operações de cobertura e aos juros sobre o capital próprio líquido. Em 2005, foi publicado um novo decreto que alarga a taxa zero às operações de cobertura e às empresas parcialmente sujeitas ao regime não cumulativo.
Estes aumentos das taxas de imposto entrarão em vigor em 1 de julho de 2015. Os juros sobre o capital líquido continuam sujeitos a PIS/COFINAS a 9,25%.
Os PIS / COFINS são cobrados sobre as receitas brutas ao abrigo de dois regimes diferentes – não cumulativos e cumulativos. Ao abrigo do regime não cumulativo, os PIS/COFINS são geralmente tributados a uma taxa combinada de 9,25%, mas os contribuintes podem compensar os PIS/COFINS pagos em certas operações com créditos fiscais.
De acordo com o regime cumulativo, a taxa geral de imposto é de 3,65%, mas os créditos fiscais não são permitidos.O SIP, que é também uma contribuição social federal calculada em percentagem das receitas, é cobrado à taxa de 1,65%. De acordo com o método não cumulativo, um sistema de crédito PIS destina-se a assegurar que o imposto seja aplicado apenas uma vez sobre o valor final de cada operação.
No entanto, alguns contribuintes (tais como instituições financeiras, empresas de telecomunicações, cooperativas e empresas que optam por calcular IRPJ e CSLL usando um método de “lucros presumidos”) ainda estão sujeitos ao método cumulativo do sistema PIS, que aplica uma taxa de 0,65% sem sistema de crédito.
As taxas gerais dos PIS podem ser reduzidas em determinadas circunstâncias (por exemplo, as receitas financeiras podem estar sujeitas a uma taxa de 0% ou 0,65%, dependendo da natureza da operação). Além disso, certas transações estão isentas de PIS (por exemplo, exportação de serviços ou ativos são normalmente isentas quando resulta na entrada de fundos no Brasil).

Abono Salarial e PIS/PASEP são as tributações com mais…

A importação de bens e serviços está também sujeita a PIS e COFINS (para além de outros impostos sobre as transacções de importação). Os PIS e os COFINS são geralmente impostos à entidade ou indivíduo Brasileiro (o Importador de bens ou serviços) e devem aplicar-se à importação de serviços às taxas de 1,65% e 7,6%, respectivamente.
As taxas de PIS/COFINS na importação de bens, no entanto, são de 2,1% (PIS) e 9,65% (COFINS), respectivamente. Por conseguinte, a taxa geral combinada para a importação de mercadorias é de 11,75%. As importações de certos produtos específicos, incluindo produtos farmacêuticos, perfumes, cosméticos e produtos de higiene pessoal, máquinas e veículos (nestes casos, foram previstas taxas específicas) são igualmente aumentadas. Para a importação de certas mercadorias enumeradas na legislação, é igualmente aplicável um aumento de 1% para as COFINAS.
As contribuições pagas em operações de importação podem, em alguns casos, ser credíveis.

Impostos sobre os salários
As Entidades Jurídicas constituídas no Brasil estão sujeitas a custos sociais patronais, incluindo: contribuição para a Segurança Social (INSS), Fundo de indemnizações por despedimento dos empregados (FGTS), seguro contra acidentes de trabalho (RAT) e contribuição variável destinada a “terceiros” envolvidos em atividades de desenvolvimento social (por exemplo, SENAI, SESC, SESI). Regra geral, o INSS é devido pelas empresas a uma taxa de 20% sobre os salários dos trabalhadores. No entanto, certas entidades podem ser elegíveis para calcular o INSS num intervalo de 1% a 4,5%, aplicado na receita bruta da empresa, em vez de ser calculado sobre os salários da empresa (CPRB). Em relação às FGTS, esta contribuição é cobrada sobre o salário do trabalhador à taxa de 8%.
O empregador é responsável pela retenção mensal do imposto sobre o rendimento e da contribuição para a segurança social por conta do trabalhador.
O CIDE, por sua vez,  é uma contribuição federal cobrada à taxa de 10% sobre remessas feitas por contribuintes corporativos para royalties e para serviços administrativos e técnicos prestados por não residentes. O CIDE é pagável pela entidade local e, portanto, não creditável ao não residente. O CIDE não representa uma responsabilidade para com o destinatário estrangeiro. O CIDE não é aplicado nos pagamentos relacionados com a licença de uso, mercado ou software sub-licença, desde que não envolva transferência de tecnologia.

O que você precisa saber antes de namorar um nativo de Leão!

1. Os leoninos gostam de atenção e de garantia de que gosta deles. Desprezam competir com outras pessoas pelo teu amor. Eles são absolutamente o signo errado para tentar fazer ciúmes.
2. Os Leoninos são líderes naturais, mesmo nas suas relações. Eles odeiam que lhes digam o que fazer e trabalhem melhor com pessoas que deixam Leão ser a estrela e estão felizes em seguir em vez de liderar.
3. Cada Leão é ambicioso, eles precisam de um parceiro que apoie a sua carreira, não um que se queixe sobre o tempo que passam juntos, enquanto o Leão está ocupado a tentar realizar os seus sonhos. Mostra-lhes que não o vai reter encorajando-os a fazer o que precisam.

4. Tal como outros signos de fogo, Leoninos pode ser um pouco dramático. Eles não se esquivam do conflito e orgulham-se de estar sempre em cima de qualquer disputa.
5. Demonstrações dramáticas de afeto nunca são demais para um leão. Se conseguires sonhar, eles vão gostar.
6. Na relação, um leão nunca vai parar de tentar impressionar você. Eles adoram ser admirados e isso faz-lhes arder o rabo para continuar a conquistar-te, todos os dias. A vida com um leão não é aborrecida.
7. Um Encontro ideal para um leão é aquele que os deixa brilhar. Deixe-os planejar a data, para que você possa ser impressionado, ou fazer uma atividade que eles sabem que eles são incríveis (mini golfe, cozinhar, trivialidades). Se houver uma oportunidade para se exibirem, ficarão felizes.
8. Os Leoninos são calorosos, mesmo a sua independência e amor à realização não os fará esquecer os seus amigos. Querem criar uma vida que possam partilhar com aqueles que amam.
9. O Leõ é muito sensível, mas esconde-se bem. Se ele está de repente amuado e não consegue perceber porquê, é provável que tenha ferido o ego deles de alguma forma.

Como você sabe se deve sair ou não com a pessoa novamente?

Não há nada como o estresse de um primeiro encontro. Você tem que fazer tudo ficar bem, certifique-se de que você não tem qualquer percalço de guarda-roupa, e, em seguida, fazer o seu melhor para ter um bom tempo com um completo estranho. Os segundos encontros, por outro lado, podem ser muito mais divertidos. Especialmente quando o faz com as pessoas certas. Ademais, vá investigar sobre o signo dessa pessoa.
O seu tempo é demasiado valioso para continuar a namorar com as pessoas erradas. Mas como é que sabe se o teu primeiro encontro é digno de um segundo encontro? Fui aos peritos para descobrir.

Um dos primeiros sinais que você deve ir em um segundo encontro é que você realmente gosta do primeiro. Não se concentre em se seu encontro é bom “no papel” – em vez disso, preste atenção a como você se sente quando você está com ele. Se te diverte, é um bom sinal que também vai gostar do segundo encontro.
Uma maneira de dizer se está se divertindo é se te sente a sorrir muito. Um sinal de que você definitivamente deve sair com a pessoa de novo é que você se encontra sorrindo muito. Tenho uma cliente que não sabia se gostava do homem com quem namorava, mas reparou que estava sempre sorrindo de de orelha a orelha. Ela lembrou que seu “rosto dói por sorrir”, no entanto, ela não podia dizer se ela gostava dele ou não! O corpo dela estava subconscientemente consciente de algo antes de lhe atingir o cérebro. Eles estão casados agora!
Outra indicação de que você está se divertindo é se você chegar ao final do encontro e se perguntar para onde foi o tempo. Quando se está com a pessoa certa, o tempo parece voar. Você nem sequer notou que o tempo tinha passado como o encontro do café curto transformou-se em horas de prazer. Este conforto um com o outro é provavelmente um sinal de que vocês os dois são muito compatíveis.

A televisão torna-se uma força política

É difícil para a geração de hoje imaginar assistir TV na década de 1960 — não havia TV ou DVR (ou mesmo VCR). Viste o que as televisões puseram e pronto.
E sim, só havia três canais.
No entanto, a televisão fez alguns avanços inovadores nesta década, como aprendemos com o episódio desta semana e aqui estão alguns deles:
A televisão torna-se uma força política

Em 1960, a maioria das famílias americanas tinha uma televisão, e o debate Nixon/Kennedy daquele ano foi o primeiro debate presidencial televisionado. Para muitos americanos, foi a sua primeira introdução de A John F. Kennedy. Quando Kennedy foi abordado sobre a ideia de debater seu oponente político na televisão, ele concordou imediatamente.
O Kennedy estava à vontade para ser filmado e tinha a certeza que ganhava. Nixon, no entanto, começou a suar durante o debate televisionado, e o povo americano começou a duvidar dele.
Ninguém se apercebeu do quanto a televisão importava até depois dos debates de 1960.
Mais tarde naquela temporada de eleições, Kennedy apareceu como um convidado da BBC, e quando Nixon concorreu para presidente novamente em 1968, ele fez uma breve aparição no programa de comédia Rowan & Martin’s Laugh-In. 
Durante o resto de sua vida, Nixon afirmou que sua aparição em “risadas” lhe valeu a eleição de 1968.
Então, embora a TV possa ter custado a Nixon a eleição uma vez, pode muito bem tê-lo roubado a Eleição da segunda vez.
A ascensão do jornalismo televisivo
Antes da Presidência Kennedy, a televisão estava muito atrás do jornalismo impresso em termos de fontes que o público contava para notícias. Mas logo, as pessoas confiaram em notícias de TV para as manchetes do dia, bem como informações sobre as tropas americanas no Vietnã, particularmente o número de mortos ou feridos.
Quando algo importante aconteceu na TV, afetou todo o país ao mesmo tempo.

Cronologia da história da TV: veja aqui!

A televisão tornou-se uma parte tão integral das casas no mundo moderno que é difícil imaginar a vida sem televisão. O tubo de televisão como a televisão também é referida, fornece entretenimento para pessoas de todas as idades. Não apenas pelo valor do entretenimento, mas a TV é também um recurso valioso para a publicidade e os tipos diferentes de programação.
A televisão tal como a vemos e a conhecemos hoje nem sempre foi assim. Vamos dar uma breve olhada na história da televisão e como ela surgiu.
Cronologia da história da TV

Diferentes experiências de várias pessoas, no campo da eletricidade e da Rádio, levaram ao desenvolvimento de tecnologias e ideias básicas que lançaram as bases para a invenção da televisão.
No final de 1800, Paul Gottlieb Nipkow, um estudante na Alemanha, desenvolveu o primeiro módulo mecânico de televisão. Ele conseguiu enviar imagens através de fios com a ajuda de um disco de metal rotativo. Esta tecnologia foi chamada de ‘telescópio elétrico’ que tinha 18 linhas de resolução.
Por volta de 1907, dois inventores distintos, A. A. Campbell-Swinton da Inglaterra e o cientista russo Boris Rosing, usaram o tubo de raios catódicos, além do sistema de scanner mecânico, para criar um novo sistema de televisão.
Das experiências de Nipkow e Rosing, surgiram dois tipos de sistemas de televisão: a televisão mecânica e a televisão electrónica.
História Da Televisão Mecânica
Em 1923, um inventor americano chamado Charles Jenkins usou a ideia do disco de Nipkow para inventar o primeiro sistema de televisão mecânico prático. Em 1931, seu modelo 100 estava sendo vendido em um kit completo como uma televisão mecânica.
Em 1926, pouco depois de Jenkins, um inventor britânico conhecido como John Logie Baird, foi a primeira pessoa a ter conseguido transmitir imagens em movimento através do sistema de Disco Mecânico iniciado por Nipkow. Ele também começou o primeiro estúdio de TV de sempre.
De 1926 até 1931, o sistema mecânico de televisão viu muitas inovações. Embora as descobertas destes homens no departamento de televisão mecânica foram muito inovadoras, em 1934, todos os sistemas de televisão tinham se convertido no sistema eletrônico, que é o que está sendo usado ainda hoje.

O homem de escorpião no amor! Veja aqui características…

Nesta altura do ano, honramos o signo de nascença, Escorpião. É o oitavo sinal do zodíaco. Escorpião nasceu entre 23 de outubro e 21 de novembro. Eles estão entre os mais incompreendidos de todos os signos do horóscopo, porque tanto mistério envolve sua própria personalidade, incluindo sua muito falada-mística sexual. Eles têm uma intensidade maravilhosa sobre eles, o que ajuda a explicar por que—um momento eles são amados, e no outro eles podem ser odiados. Há muitas coisas para saber sobre elas, especialmente se você está namorando uma ou já está apaixonado por uma. Aqui estão algumas de suas qualidades especiais.
1. Eles adoram tudo com grande profundidade. Não há nada superficial na forma como amam uma pessoa. Quando amam, é com uma intensidade feroz. Mas, primeiro, têm de baixar a guarda, quase impenetrável. Eles escolhem muito cuidadosamente a quem vão dar o seu coração. Ser traído depois de terem aberto o coração é um dos seus maiores medos. É por isso que eles vão testar constantemente um amante para se certificar de que eles são dignos. Quando eles escolheram amar uma pessoa, é uma decisão séria, porque eles planejam amar e amar seu parceiro até que a morte os separe.

2. Ninguém faz “intensidade” melhor! Eles gostam de socializar, mas não são muito para conversas moles. Quando eles encontram uma pessoa em uma festa eles podem ser introvertidos e extrovertidos, dependendo do tópico da conversa e quem atrai seu interesse. No início, eles podem parecer silenciosos e intensos, mas eles estão sempre sentindo seus sentimentos. Então, quando eles estão se sentindo bem, engajados e com o humor, eles mostram seu grande senso de humor e podem ser a vida da festa. Quando eles estão totalmente engajados com alguém, eles gostam de ir direto ao ponto, preferindo discussões profundas e significativas sobre qualquer tópico que eles estão interessados. Não perdem tempo com conversa fiada ou mexericos. Não pergunte a um escorpião o que eles pensam sobre algo a menos que você esteja preparado para uma resposta muito direta e às vezes sem tato.